quarta-feira, 31 de outubro de 2012

1º DE NOVEMBRO, SOLENIDADE DE TODOS OS SANTOS





O templo de Agripa fora consagrado no tempo de Augustus a todos os deuses do paganismo e por esse motivo denominado de Panteão. Bonifácio VIII mandou transladar para lá as relíquias de todos os mártires encontrado nas catacumbas e no dia 13 de Maio do ano 610 dedicou esta nova basílica a Todos os Mártires e a Mãe de Deus. A festa desta dedicação foi retomando com o tempo um caráter universal, sendo mais tarde consagrada a Virgem Santíssima e Todos os Santos, celebrada em dias diferentes nas diversas igrejas, e no ano de 835 fora fixada por Gregório IV no dia 1º de Novembro, Gregório VIII transferiu esta data a dedicação do Panteão. A festa de Hoje recorda pois e celebra a vitória do Deus Verdadeiro contra as falsas divindades do mundo pagão. Em razão de sua origem, a missa de hoje vai buscar numerosos textos da liturgia dos mártires. A Santa Igreja coloca-nos debaixo dos olhos a admirável visão do Céu, a visão dos doze mil inscritos (12 por ser um número perfeito e indica a plenitude) de cada tribo de Israel e da multidão sem conta, procedente de todos os povos, línguas e tribos, todos de pé diante do Cordeiro, vestidos de branco e palmas nas mãos. Jesus Cristo, Maria Santíssima, as falanges dos espíritos bem-aventurados distribuídos em nove coros, os apóstolos, os mártires envoltos na púrpura do sangue que verteram, os confessores vestidos de branco, o coro casto das virgens formam um majestoso cortejo.


Compõe-se dos que na terra andaram nos passos de Jesus, dos pobres de espírito, dos mansos, dos aflitos, dos que sofreram fome e sede de justiça, dos misericordiosos, dos puros, dos pacientes, dos que foram perseguidos pelo nome de Jesus. Alegrai-vos lhe dizia o Mestre, porque a vossa recompensa será grande nos Céus. Entre estes milhares de justos que foram discípulos fiéis de Jesus encontramos muitos de nossos parentes, amigos, filhos de nossa terra e de nossa aldeia, e que agora participam da glória de Cristo, Rei dos reis e coroa dos santos. Ao assistimos a missa de hoje lembremo-nos do sacerdócio de Cristo na terra, exercido invisivelmente nos nossos altares e que se identifica com o que é visivelmente no Céu. Os altares da terra onde reside o cordeiro de Deus e nos altares do Céu onde o cordeiro se ostenta de pé e em estado de vítima são um e o mesmo altar.



Epístola

Leitura do Livro do Apocalipse (7, 2-12) : Naqueles dias: Eu João, vi ainda outro anjo subir do oriente; trazia o selo de Deus vivo, e pôs-se a clamar com voz retumbante aos quatro Anjos, aos quais fora dado danificar a terra e o mar, dizendo: Não danifiqueis a terra, nem o mar, nem as árvores, até que tenhamos assinalado os servos de nosso Deus em suas frontes. Ouvi então o número dos assinalados: cento e quarenta e quatro mil assinalados, de toda tribo dos filhos de Israel; da tribo de Judá, doze mil assinalados; da tribo de Rubem, doze mil; da tribo de Gad, doze mil; da tribo de Aser, doze mil; da tribo de Neftali, doze mil; da tribo de Manassés, doze mil; da tribo de Simeão, doze mil; da tribo de Levi, doze mil; da tribo de Issacar, doze mil; da tribo de Zabulon, doze mil; da tribo de José, doze mil; da tribo de Benjamim, doze mil assinalados. Depois disso, vi uma grande multidão que ninguém podia contar, de toda nação, tribo, povo e língua: conservavam-se em pé diante do trono e diante do Cordeiro, de vestes brancas e palmas na mão, e bradavam em alta voz: A salvação é obra de nosso Deus, que está assentado no trono, e do Cordeiro. E todos os Anjos estavam ao redor do trono, dos Anciãos e dos quatro Animais; prostravam-se de face em terra diante do trono e adoravam a Deus, dizendo: Amém, louvor, glória, sabedoria, ação de graças, honra, poder e força ao nosso Deus pelos séculos dos séculos! Amém.



Evangelho do dia:

Leitura do Santo Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São São Mateus (5, 1-12): Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: Vendo aquelas multidões, Jesus subiu à montanha. Sentou-se e seus discípulos aproximaram-se dele. Então abriu a boca e lhes ensinava, dizendo: Bem-aventurados os que têm um coração de pobre, porque deles é o Reino dos céus! Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados! Bem-aventurados os mansos, porque possuirão a terra! Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados! Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia! Bem-aventurados os puros de coração, porque verão Deus! Bem-aventurados os pacíficos, porque serão chamados filhos de Deus! Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o Reino dos céus! Bem-aventurados sereis quando vos caluniarem, quando vos perseguirem e disserem falsamente todo o mal contra vós por causa de mim. Alegrai-vos e exultai, porque será grande a vossa recompensa nos céus, pois assim perseguiram os profetas que vieram antes de vós. 




Confessores



Mártires



Virgens



Apóstolos



Doutores

Ladainha de Todos os Santos

Senhor, tende piedade de nós.Kyrie, eleison.
Jesus Cristo, tende piedade de nós.Christe, eleison.
Senhor, tende piedade de nós.Kyrie, eleison.
Jesus Cristo, ouvi-nos.Christe, audi nos.
Jesus Cristo, atendei-nos.Christe, exaudi nos.
Deus pai do ceu, tende piedade de nós.Pater de caelis Deus, miserere nobis.
Deus filho, redentor do mundo, tende piedade de nós.Fili Redemptor mundi Deus, miserere nobis.
Deus Espírito Santo, tende piedade de nós.Spiritus Sancte Deus, miserere nobis.
Santíssima Trindade, que sois um só Deus, tende piedade de nós.Sancta Trinitas, unus Deus, miserere nobis.
Santa Maria, rogai por nós.Sancta Maria, ora pro nobis.
Santa Mãe de Deus, rogai por nós.Sancta Dei Genetrix, ora pro nobis.
Santa Virgem das virgens, rogai por nós.Sancta Virgo virginum, ora pro nobis.
São Miguel, rogai por nós.Sancte Michael, ora pro nobis.
São Gabriel, rogai por nós.Sancte Gabriel, ora pro nobis.
São Rafael, rogai por nós.Sancte Raphael, ora pro nobis.
Todos os santos Anjos e Arcanjos, rogai por nós.Omnes sancti Angeli et Archangeli, orate pro nobis.
Todos as santas ordens de Espíritos bem-aventurados, rogai por nós.Omnes sancti beatorum Spirituum ordines, orate pro nobis.
São João Batista, rogai por nós.Sancte Ioannes Baptista, ora pro nobis.
São José, rogai por nós.Sancte Ioseph, ora pro nobis.
Todos os santos patriarcas e profetas, rogai por nós.Omnes sancti Patriarchae et Prophetae, orate pro nobis.
São Pedrorogai por nós.Sancte Petreora pro nobis.
São Paulo, rogai por nós.Sancte Paule, ora pro nobis.
Santo André, rogai por nós.Sancte Andrea, ora pro nobis.
São Thiago, rogai por nós.Sancte Iacobe (maior), ora pro nobis.
São João, rogai por nós.Sancte Ioannes, ora pro nobis.
São Tomé, rogai por nós.Sancte Thoma, ora pro nobis.
São Thiago, rogai por nós.Sancte Iacobe (minor), ora pro nobis.
São Felipe, rogai por nós.Sancte Philippe, ora pro nobis.
São Bartolomeu, rogai por nós.Sancte Bartolomaee, ora pro nobis.
São Mateus, rogai por nós.Sancte Matthaee, ora pro nobis.
São Simão, rogai por nós.Sancte Simon, ora pro nobis.
São Tadeu, rogai por nós.Sancte Thaddaee, ora pro nobis.
São Matias, rogai por nós.Sancte Matthia, ora pro nobis.
São Barnabé, rogai por nós.Sancte Barnaba, ora pro nobis.
São Lucas, rogai por nós.Sancte Luca, ora pro nobis.
São Marcos, rogai por nós.Sancte Marce, ora pro nobis.
Todos os santos apóstolos e evangelistas, rogai por nós.Omnes sancti Apostoli et Evangelistae, orate pro nobis.
Todos os santos Discípulos do Senhor, rogai por nós.Omnes sancti discipuli Domini, orate pro nobis.
Todos os santos inocentes, rogai por nós.Omnes sancti Innocentes, orate pro nobis.
São Estevão, rogai por nós.Sancte Stephane, ora pro nobis.
São Lorenço, rogai por nós.Sancte Laurenti, ora pro nobis.
São Vicente, rogai por nós.Sancte Vincenti, ora pro nobis.
Santos Fabiano e Sebastião, rogai por nós.Sancti Fabiane et Sebastiane, orate pro nobis.
Santos João e Paulo, rogai por nós.Sancti Iohannes et Paule, orate pro nobis.
Santos Cosme e Damião, rogai por nós.Sancti Cosma et Damiane, orate pro nobis.
Santos Gervásio e protasio, rogai por nós.Sancti Gervasi et Protasi, orate pro nobis.
Todos os santos Mártires, rogai por nós.Sancte Cypriane, ora pro nobis.
São Silvestre, rogai por nós.Sancte Sylvester, ora pro nobis.
São Gregório, rogai por nós.Sancte Gregori, ora pro nobis.
Santo Ambrósio, rogai por nós.Sancte Ambrosi, ora pro nobis.
São Angostinho, rogai por nós.Sancte Augustine, ora pro nobis.
São Jerônimo, rogai por nós.Sancte Hieronyme, ora pro nobis.
São Martim, rogai por nós.Sancte Martine, ora pro nobis.
São Nicolau, rogai por nós.Sancte Nicolae, ora pro nobis.
Todos os santos pontífices e confessores, rogai por nós.Omnes sancti Pontifices et Confessores, orate pro nobis.
Todos os santos doutores, rogai por nós.Omnes sancti Doctores, orate pro nobis.
Santo Antônio, rogai por nós.Sancte Antoni, ora pro nobis.
São Bento, rogai por nós.Sancte Benedicte, ora pro nobis.
São Bernardo, rogai por nós.Sancte Bernarde, ora pro nobis.
São Domingos, rogai por nós.Sancte Dominice, ora pro nobis.
São Francisco, rogai por nós.Sancte Francisce, ora pro nobis.
Todos os santos sacerdotes e levitas, rogai por nós.Omnes sancti Sacerdotes et Levitae, orate pro nobis.
Todos os santos Monges e eremitas, rogai por nós.Omnes sancti Monachi et Eremitae, orate pro nobis.
Santa Maria Madalena, rogai por nós.Sancta Maria Magdalena, ora pro nobis.
Santa Águeda, rogai por nós.Sancta Agatha, ora pro nobis.
Santa Lúcia, rogai por nós.Sancta Lucia, ora pro nobis.
Santa Inês, rogai por nós.Sancta Anges, ora pro nobis.
Santa Cecília, rogai por nós.Sancta Caecilia, ora pro nobis.
Santa Anastásia, rogai por nós.Sancta Anastasia, ora pro nobis.
Todas as santas virgens e viúvas, rogai por nós.Omnes sanctae Virgines et Viduae, orate pro nobis.
Todos os santos e santas de Deus, intercedei por nós.Omnes Sancti et Sanctae Dei, intercedite pro nobis.
Sêde propício, perdoai-nos Senhor.Propitius esto, parce nos, Domine.
Sêde propício, ouvi-nos Senhor.Propitius esto, exaudi nos, Domine.
De todo o mal, livrai-nos Senhor.Ab omni malo, libera nos, Domine.
De todo o pecado, livrai-nos Senhor.Ab omni peccato, libera nos, Domine.
De vossa ira, livrai-nos Senhor.Ab ira tua, libera nos, Domine.
Da morte repentina e imprevista, livrai-nos Senhor.A subitanea et improvisa morte, libera nos, Domine.
Das ciladas do demônio, livrai-nos Senhor.Ab insidiis diaboli, libera nos, Domine.
De toda a ira, ódio e má vontade, livrai-nos Senhor.Ab ira et odio et omni mala voluntate, libera nos, Domine.
Do espírito da fornicação, livrai-nos Senhor.A spiritu fornicationis, libera nos, Domine.
Do raio e da tempestade, livrai-nos Senhor.A fulgure et tempestate, libera nos, Domine.
Do flagelo do terremoto, livrai-nos Senhor.A flagello terraemotus, libera nos, Domine.
Da peste da fome e da guerra, livrai-nos Senhor.A peste, fame et bello, libera nos, Domine.
Da morte eterna, livrai-nos Senhor.A morte perpetua, libera nos, Domine.
Pelo mistério de vossa santa encarnação, livrai-nos Senhor.Per mysterium sanctae Incarnationis tuae, libera nos, Domine.
Pela vossa vinda, livrai-nos Senhor.Per adventum tuum, libera nos, Domine.
Pelo vosso nascimento, livrai-nos Senhor.Per nativitatem tuam, libera nos, Domine.
Por vosso batismo e santo jejum, livrai-nos Senhor.Per baptismum et sanctum ieiunium tuum, libera nos, Domine.
Por vossa cruz e paixão, livrai-nos Senhor.Per crucem et passionem tuam, libera nos, Domine.
Por vossa morte e sepultura, livrai-nos Senhor.Per mortem et sepulturam tuam, libera nos, Domine.
Por vossa santa ressurreição, livrai-nos Senhor.Per sanctam resurrectionem tuam, libera nos, Domine.
Por vossa admirável ascensão, livrai-nos Senhor.Per admirabilem ascensionem tuam, libera nos, Domine.
Pela vinda do Espírito Santo Consolador, livrai-nos Senhor.Per adventum Spiritus Sancti Paracliti, libera nos, Domine.
No dia do juízo, livrai-nos Senhor.In die iudicii, libera nos, Domine.
Pecadores que somos, nós vos rogamos: ouvi-nos.Peccatores, te rogamus, audi nos.
Que nos perdoeis, nós vos rogamos: ouvi-nos.Ut nobis parcas, te rogamus, audi nos.
Que useis de indulgência conosco, nós vos rogamos: ouvi-nos.Ut nobis indulgeas, te rogamus, audi nos.
Que nos digneis conduzi-nos a verdadeira penitência, nós vos rogamos: ouvi-nos.Ut ad veram paenitentiam nos perducere digneris, te rogamus, audi nos.
Que nos digneis reagir e conservar a vossa santa igreja, nós vos rogamos: ouvi-nos.Ut Ecclesiam tuam sanctam regere et conservare digneris, te rogamus, audi nos.
Que nos digneis conservar a vossa santa religião o Sumo Pontífice e a todos as ordens da hierarquia eclesiástica, nós vos rogamos: ouvi-nos.Ut domum Apostolicum et omnes ecclesiasticos ordines in sancta religione conservare digneris, te rogamus, audi nos.
Que nos digneis humilhar os inimigos da igreja, nós vos rogamos: ouvi-nos.Ut inimicos sanctae Ecclesiae humiliare digneris, te rogamus, audi nos.
Que nos digneis conceder a verdadeira paz e concórdia entre os reis e príncipes cristãos, nós vos rogamos: ouvi-nos.Ut regibus et principibus christianis pacem et veram concordiam donare digneris, te rogamus, audi nos.
Que nos digneis conceder a paz e a união a todo o povo cristão, nós vos rogamos: ouvi-nos.Ut cuncto populo christiano pacem et unitatem largiri digneris, te rogamus, audi nos.
Que nos digneis chamar à unidade da Igreja, a todos os que estão alheios a ela, para iluminar todos os infiéis com a luz do Evangelho, nós vos rogamos: ouvi-nos.Ut omnes errantes ad unitatem Ecclesiae revocare, et infideles universos ad Evangelii lumen perducere digneris, te rogamus, audi nos.
Que vos digneis confortar-nos e conservar-nos em vosso santo serviço, nós vos rogamos: ouvi-nos.Ut nosmetipsos in tuo sancto servitio confortare et conservare digneris, te rogamus, audi nos.
Que levanteis nossos corações a desejar as coisas celestiais, nós vos rogamos: ouvi-nos.Ut mentes nostras ad caelestia desideria erigas, te rogamus, audi nos.
Que nos digneis retribuir, com os bens eternos a todos os nossos benfeitores, nós vos rogamos: ouvi-nos.Ut omnibus benefactoribus nostris sempiterna bona retribuas, te rogamus, audi nos.
Que livreis da morte eterna nossas almas e as de nossos irmãos, parentes e benfeitores, nós vos rogamos: ouvi-nos.Ut animas nostras, fratrum, propinquorum et benefactorum nostrorum ab aeterna damnatione eripias, te rogamus, audi nos.
Que nos digneis dar e conservar os frutos da terra, nós vos rogamos: ouvi-nos.Ut fructus terrae dare et conservare digneris, te rogamus, audi nos.
Que nos digneis conceder o eterno descanso a todos os fiéis defuntos, nós vos rogamos: ouvi-nos.Ut omnibus fidelibus defunctis requiem aeternam donare digneris, te rogamus, audi nos.
Que nos digneis atender-nos, nós vos rogamos: ouvi-nos.Ut nos exaudire digneris, te rogamus, audi nos.
Filho de Deus, nós vos rogamos: ouvi-nos.Fili Dei, te rogamus, audi nos.
Cordeiro de Deus que tirais os pecados do mundo, perdoai-nos, Senhor.Agnus Dei, qui tollis peccata mundi, parce nobis, Domine.
Cordeiro de Deus que tirais os pecados do mundo, ouvi-nos, Senhor.Agnus Dei, qui tollis peccata mundi, exaudi nos, Domine.
Cordeiro de Deus que tirais os pecados do mundo, tende piedade de nós.Agnus Dei, qui tollis peccata mundi, miserere nobis.
Jesus Cristo, ouvi-nos.Christe, audi nos.
Jesus Cristo, atendei-nos.Christe, exaudi nos.
Senhor, tende piedade de nós.Kyrie, eleison.
Jesus Cristo, tende piedade de nós.Christe, eleison.
Senhor, tende piedade de nós.Kyrie, eleison.
Pai nosso (secreto)Pater noster (silentio)
E não nos dexeis cair em tentação.Mais livrai-nos do mal. Amem.Et ne nos inducas in tentationem.Sed libera nos a malo. Amem.



    "Ladainha de Todos os Santos"
MONTFORT Associação Cultural
http://www.montfort.org.br/index.php?secao=oracoes&subsecao=ladainhas&artigo=ladainha_santos&lang=bra
Online, 17/08/2011 às 23:50h


Lefebvre, Dom Gaspar. Missal Quotidiano e Vesperal. Bruges, Bélgica; Abadia de S. André, 1960

Novena das Almas - 8º Dia



Umas das doutrinas heréticas mais divulgadas e defendidas pela mídia, é a Reencarnação das almas. Doutrina pagã que se expande de forma devastadora no nosso país católico. A doutrina de Cristo é clara contra a reencarnação, como veremos nas passagens a seguir: "Então o Reino dos céus será semelhante a dez virgens, que saíram com suas lâmpadas ao encontro do esposo. Cinco dentre elas eram tolas e cinco, prudentes. Tomando suas lâmpadas, as tolas não levaram óleo consigo. As prudentes, todavia, levaram de reserva vasos de óleo junto com as lâmpadas. Tardando o esposo, cochilaram todas e adormeceram. No meio da noite, porém, ouviu-se um clamor: Eis o esposo ide-lhe ao encontro. E as virgens levantaram-se todas e prepararam suas lâmpadas. As tolas disseram às prudentes: Dai-nos de vosso óleo, porque nossas lâmpadas se estão apagando. As prudentes responderam: Não temos o suficiente para nós e para vós; é preferível irdes aos vendedores, a fim de o comprardes para vós. Ora, enquanto foram comprar, veio o esposo. As que estavam preparadas entraram com ele para a sala das bodas e foi fechada a porta. Mais tarde, chegaram também as outras e diziam: Senhor, senhor, abre-nos! Mas ele respondeu: Em verdade vos digo: não vos conheço! Vigiai, pois, porque não sabeis nem o dia nem a hora" (Mateus 25,1-13). Nesta parábola das Virgens prudentes, Nosso Senhor afirma que haverá a penas uma única chance para as almas e que se elas não forem prudentes, terão que arcar com as conseqüências de suas irresponsabilidades: "Vigiai, pois, porque não sabeis nem o dia nem a hora".

Em outra passagem: "Havia um homem rico que se vestia de púrpura e linho finíssimo, e que todos os dias se banqueteava e se regalava. Havia também um mendigo, por nome Lázaro, todo coberto de chagas, que estava deitado à porta do rico. Ele avidamente desejava matar a fome com as migalhas que caíam da mesa do rico... Até os cães iam lamber-lhe as chagas. Ora, aconteceu morrer o mendigo e ser levado pelos anjos ao seio de Abraão. Morreu também o rico e foi sepultado. E estando ele nos tormentos do inferno, levantou os olhos e viu, ao longe, Abraão e Lázaro no seu seio. Gritou, então: - Pai Abraão, compadece-te de mim e manda Lázaro que molhe em água a ponta de seu dedo, a fim de me refrescar a língua, pois sou cruelmente atormentado nestas chamas. 

Abraão, porém, replicou: - Filho, lembra-te de que recebeste teus bens em vida, mas Lázaro, males; por isso ele agora aqui é consolado, mas tu estás em tormento. Além de tudo, há entre nós e vós um grande abismo, de maneira que, os que querem passar daqui para vós, não o podem, nem os de lá passar para cá. O rico disse: - Rogo-te então, pai, que mandes Lázaro à casa de meu pai, pois tenho cinco irmãos, para lhes testemunhar, que não aconteça virem também eles parar neste lugar de tormentos. Abraão respondeu: - Eles lá têm Moisés e os profetas; ouçam-nos! O rico replicou: - Não, pai Abraão; mas se for a eles algum dos mortos, arrepender-se-ão. Abraão respondeu-lhe: - Se não ouvirem a Moisés e aos profetas, tampouco se deixarão convencer, ainda que ressuscite algum dos mortos" (Lucas 16,19-31). Note-se que nesta parábola, Nosso Senhor, afirma claramente que após a morte se dá o julgamento e que aos bons é destinado o Céu e aos maus o inferno, e os que se encontram nos tormentos do inferno, nada podem fazer pelos que estão vivos e nem tampouco ter uma segunda chance.

Além de Cristo Nossos Senhor negar a Reencarnação, vemos o apóstolo Paulo dizer: "Como está determinado que os homens morram uma só vez, e logo em seguida vem o juízo"(Hebreus 9,27). É, portanto infundada a reencarnação, defendida por pagãos da antiguidade e pregada ainda hoje por seguidores do espiritismo. Cruel, é afirmar que pessoas que hoje vivem no sofrimento ou são portadoras de doenças graves, que assim o são por terem tido uma vida anterior de más condutas, e assim justificando seu castigo. Ora, que justiça é essa divina em que o réu não sabe a causa de sua condenação?

É justo pensar que tal ideia cruel tenha nascido das castas mais altas da sociedade querendo defender seus pertences e dos seus descendentes, impedindo quem se encontra em casta inferior possa delas usufruir. Também é por certo que muitos que são bem sucedidos defendam tal heresia.

Oração: Ó meu Senhor Jesus Cristo, eu vos adoro vindo a juízo, chamando os justos ao paraíso, e condenando os pecadores; eu vos rogo pela vossa dolorosa paixão nos livre das penas eternas, e por elas nos leve a bem-aventurança. Amém.

Pai-Nosso; Ave-maria; Glória-ao-Pai...


Para a Intercessão de São Gregório Papa:


Ó meu Senhor e Deus, Jesus Cristo, que admiravelmente revelastes o mistério de vossa Santíssima Paixão ao vosso bem-aventurado servo São Gregório: peço-vos que a este miserável pecador concedais alcançar aquela perfeita remissão de pecados, que o mesmo vosso venerável pontífice, com abundante autoridade apostólica, liberalmente concedeu a todos que verdadeiramente se arrependessem e meditassem o progresso de vossa admirável paixão. Que vives e reinas por todos os séculos dos séculos. Amém.


Estas orações de São Gregório e Pai-nossos e Ave-marias que tenho rezado, ofereço-vos aos sagrados merecimentos da paixão e morte de meu Senhor, a quem peço mas que receba em desconto e satisfação de minhas culpas e pecados, confirmando o que São Gregório e outros pontífices tem concedido a quem as rezar diante da imagem do mesmo Senhor: e de tudo quanto ganho e minha vontade que Deus Nosso Senhor aplique o que for servido para tirar do purgatório a alma que seja mais que minha obrigação de seu santo serviço, bem e glória. Amém.

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Preparação para a morte: Dos enganos que o inimigo sugere ao pecador


PONTO III
“Ainda sou moço... Deus tem compaixão da mocidade; mais tarde entregar-me-ei a ele”. Consideremos este quinto engano. És moço: mas não sabes que Deus conta os pecados de cada homem e não os anos?... Quantos tens cometido?... Muitos velhos haverá que não tenham feito nem a décima parte dos que cometeste. Ignoras que o Senhor fixou o número e a medida das culpas que a cada pecador há de perdoar? “O Senhor — diz a Escritura — espera com paciência para castigar as nações da plenitude de seus pecados, quando chegar o dia do juízo” (2Mc 6,14). Quer dizer que o Senhor é paciente e espera até cer-to limite; logo, porém, que se encha a medida dos pecados que a cada homem quer perdoar, cessa o perdão e ele executa o castigo, ferindo-o de morte súbita no estado de condenação em que se acha, ou abandonando-o a seu pecado, que é pior castigo que a morte (Is 5).

Se possuis um terreno, que cercaste e, apesar de cultivado durante longos anos com gastos considerá-veis, vês que não te dá fruto algum: que farás?... Ar-rancas-lhe o cercado e o deixas abandonado. Pois bem, teme que Deus não proceda do mesmo modo contigo. Se continuas pecando, irás perdendo o remorso da consciência; não pensarás na eternidade nem em tua alma; perderás quase de todo a luz que nos guia; acabarás por perder todo o temor... Com isto podes considerar abatida a cerca que te defendi-a, para dar lugar ao abandono de Deus.

Examinemos, enfim, o derradeiro engano. Dizes: “É verdade que com este pecado perderei a graça de Deus e ficarei condenado ao inferno. Pode assim suceder que me condene; mas também pode acontecer que me confesse logo e me salve...” Concedo que assim possa ser.

Desejo que te salves. Não sou profeta e, portanto, não me é dado asseverar com certeza que, depois de cometido esse novo pecado, já não haverá para ti perdão de Deus. Contudo, não podes negar que se, depois de tantas graças que o Senhor te concedeu, voltas a ofendê-lo, é muito fácil que para sempre te percas. Assim o patenteia a Sagrada Escritura: “O coração rebelde será oprimido em seus males” (Ecl 3,27).

Os que cometem maldades serão exterminados (Sl 36,9). Aquele que semeia pecados, colherá por fim castigos e tormentos” (Gl 6,8). “Chamei-vos — disse Deus — e vós não quisestes ouvir-me... Também eu me rirei da vossa ruína” (Pr 1,24-26). “A mim pertence a vingança, e eu lhes darei o pagamento a seu tempo”. Deste modo fala a Sagrada Escritura dos pecadores obstinados, e assim o exigem a razão e a justiça.

E, não obstante, dizes que, apesar de tudo, talvez te salvarás. Repetirei que isso não é impossível. Entretanto, não constitui tremenda loucura arriscar a e-terna salvação por um talvez e por um talvez tão pouco provável? É este negócio de tão pouco valor, que podemos pô-lo em tão grave risco?

AFETOS E SÚPLICAS

Meu amantíssimo Redentor, prostrado a vossos pés, agradeço-vos de toda a minha alma que, apesar de minhas ofensas, não me abandonastes. Quantos há que menos vos ofenderam do que eu e não receberam as inspirações que agora me dais! Vejo que quereis realmente salvar-me e eu uno aos vossos os meus desejos. Quero exaltar eternamente no céu a vossa misericórdia. Espero, Senhor, que já me haveis perdoado; se, entretanto, ainda não recuperei vossa graça porque não soube arrepender-me de minhas culpas, como devia, agora me arrependo de todo o coração, e as detesto mais que todos os males. Perdoai-me, por piedade, e aumentai em mim a dor de vos ter ofendido, meu Deus, suma e inefável bondade. Enchei-me de dor e amor; mesmo que vos ame sobre todas as coisas, ainda é pouco. Quero amar-vos mais e vos peço e de vós espero alcançar esse grande amor. Ouvi-me, meu Jesus, já que pro-metestes ouvir a quem vos suplica... Ó Virgem Maria, Mãe de Deus, o mundo inteiro afirma que nunca deixais de desconsolado a quem a vós se recomenda. Depois de Jesus Cristo, sois minha única esperança. A vós, Senhora, eu recorro e em vós confio. Recomendai-me a vosso divino Filho e salvai-me.


V/: Requiem aeternam dona eis, Domine, et lux perpetua luceat eis. Requiescant in pace. R:/ Amém.


Fonte: Preparação para a Morte - Santo Afonso Maria de Ligório - Considerações sobre as verdades eternas - Tradução de Celso de Alencar - Versão PDF de FL. Castro - 2004 

Novena das Almas - 7º Dia


Para a grande maioria dos Hereges seguidores do protestantismo, a morte representa a dormência da alma. Sendo que eles não sabem explicar o que acontece com a alma no período de "dormência". Quando Cristo afirmou que os mortos dormiam, (Mc 5,39: "Ele entrou e disse-lhes: Por que todo esse barulho e esses choros? A menina não morreu. Ela está dormindo") queria dizer, que a morte não era o fim definitivo, já que haverá o juízo final, donde os mortos irão despertar dos seus túmulos para serem julgados universalmente e para daí receberem o prêmio eterno ou a morte eterna. Por isso muitos destes hereges afirmam que ao invocarmos os santos estamos falando com um corpo dormente, e que nossas orações não podem ser ouvidas por estes. Ora não é bem isto que vemos na prática, e nem é o que afirma as sagradas escrituras e a tradição. Deus é o responsável pela comunicação entre a Igreja Celeste com a Igreja militante e a padecente. Trata-se da comunhão dos Santos: "Na casa de meu Pai há muitas moradas. Não fora assim, e eu vos teria dito; pois vou preparar-vos um lugar". (João 14,2)

A Própria bíblia está cheia de exemplos de intercessão, e aplica a Moisés o título de mediador (Dt 5,5): "Eu fui naquele tempo intérprete e mediador entre vós e o Senhor". E São Paulo em uma de suas carta em que afirma que Jesus Cristo sendo o único mediador entre os homens e Deus, fala-nos dos mediadores secundários (ITim 2,1-5): "Acima de tudo, recomendo que se façam preces, orações, súplicas, ações de graças por todos os homens, pelos reis e por todos os que estão constituídos em autoridade, para que possamos viver uma vida calma e tranquila  com toda a piedade e honestidade. Isto é bom e agradável diante de Deus, nosso Salvador, o qual deseja que todos os homens se salvem e cheguem ao conhecimento da verdade. Porque há um só Deus e há um só mediador entre Deus e os homens: Jesus Cristo, homem". Jesus Cristo é o único mediador entre Deus e os homens e os santos são mediadores por nós em Jesus Cristo. Em outra passagem no livro de Macabeus lê-se: "Eis o que vira: Onias, que foi sumo-sacerdote (já falecido), homem nobre e bom, modesto em seu aspecto, de caráter ameno, distinto em sua linguagem e exercitado desde menino na prática de todas as virtudes, com as mãos levantadas, orava por todo o povo judeu. Em seguida havia aparecido do mesmo modo um homem com os cabelos todos brancos, de aparência muito venerável, e nimbado por uma admirável e magnífica majestade. Então, tomando a palavra, disse-lhe Onias: Eis o amigo de seus irmãos, aquele que reza muito pelo povo e pela cidade santa, Jeremias, o profeta de Deus."

A Sagrada Tradição sempre entendeu que Jesus Cristo é o único mediador (o primeiro) que nos mereceu todas as graças e a salvação eterna, pela sua vida morte e ressurreição. Só por ele que nos pode dar dos seus méritos, sem recorrer a outro mediador. A Virgem e os Santos intercedem por nós mediadores secundários, por meio de Nosso Senhor Jesus Cristo, por meio de seus méritos e mediação. Nisso todas as orações litúrgicas terminam: "Por Nosso Senhor Jesus Cristo...

Oração: Ó meus Senhor Jesus Cristo, Pastor benigno  conservai os justos em graça, justificai os pecadores, compadecei-vos de todos os fiéis, e favorecei amorosamente este pecador. Amém.

Pai-Nosso; Ave-maria; Glória-ao-Pai...

Para a Intercessão de São Gregório Papa:

Ó meu Senhor e Deus, Jesus Cristo, que admiravelmente revelastes o mistério de vossa Santíssima Paixão ao vosso bem-aventurado servo São Gregório: peço-vos que a este miserável pecador concedais alcançar aquela perfeita remissão de pecados, que o mesmo vosso venerável pontífice, com abundante autoridade apostólica, liberalmente concedeu a todos que verdadeiramente se arrependessem e meditassem o progresso de vossa admirável paixão. Que vives e reinas por todos os séculos dos séculos. Amém.

Estas orações de São Gregório e Pai-nossos e Ave-marias que tenho rezado, ofereço-vos aos sagrados merecimentos da paixão e morte de meu Senhor, a quem peço mas que receba em desconto e satisfação de minhas culpas e pecados, confirmando o que São Gregório e outros pontífices tem concedido a quem as rezar diante da imagem do mesmo Senhor: e de tudo quanto ganho e minha vontade que Deus Nosso Senhor aplique o que for servido para tirar do purgatório a alma que seja mais que minha obrigação de seu santo serviço, bem e glória. Amém.