05 de Agosto: Dedicação da Basílica de Santa Maria Maior






A Grande Basílica de Santa Maria das Neves ou Santa Maria Maior, que se eleva no monte Esquilino em Roma, foi construída no pontificado de Libério (352-366). Na Idade Média popularizou-se muito a lenda que atribuía a fundação desta Igreja a um nobre patrício da cidade, o qual, favorecido pela aparição da Senhora, a levantou em sua honra no lugar que lhe fora antecipadamente marcada por uma toalha de neve. No século V Xisto III (432-440) restaurou-a e dedicou-a a Nossa Senhora, cuja a maternidade o Concílio de Éfeso (432) tinha a pouco proclamado. Os mosaicos do arco são um cântico de glória a maternidade ilibada da Virgem e as duas cidades de Jerusalém e Belém, que neles se vêem representadas, recordam o Natal do Senhor na cidade de Davi, e o da Igreja no Cenáculo. Estes mosaicos foram restaurados em 1931-1934. A Basílica é chamada também de Santa Maria do Presépio, por nela se conservarem trechos da gruta onde o Salvador nasceu, e considerada Maior por ser a mais importante Igreja mariana.

Epístola


Leitura do Livro da Sabedoria (24, 14-16) : Naqueles dias: Desde o início, antes de todos os séculos, ele me criou, e não deixarei de existir até o fim dos séculos; e exerci as minhas funções diante dele na casa santa. Assim fui firmada em Sião; repousei na cidade santa, e em Jerusalém está a sede do meu poder. Lancei raízes no meio de um povo glorioso, cuja herança está na partilha de meu Deus; e fixei minha morada na assembléia dos santos.

Evangelho do dia:


Leitura do Santo Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas (11, 27-28): Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: Enquanto ele assim falava, uma mulher levantou a voz do meio do povo e lhe disse: Bem-aventurado o ventre que te trouxe, e os peitos que te amamentaram! Mas Jesus replicou: Antes bem-aventurados aqueles que ouvem a palavra de Deus e a observam!


(Fonte Missal Quotidiano - Dom Gaspar Lefebvre - 1957)

Comentários